3 de fevereiro de 2014

II Trail de Bucelas: quem diria, hein?...

[Preâmbulo]

Já estava avisada do lamaçal da prova. Quer de participantes da edição anterior, quer de voluntários na véspera da prova que diziam: "dos 25km, 15km devem ser lama!" Pois não foram 15km de lama, foram bem mais sem grande margem de erro.

Mas depois há lama e lama! E aquilo era muito mais que lama. Era rios de lama! Paletes de lama! Gigabytes de lama! Autocarros de lama! Charters vindos da China com lama!

Acreditem que foi o trail mais difícil que fiz até hoje. O estado do terreno aumentou consideravelmente a dificuldade da prova. Os ténis deixavam de ter tracção nas descidas e nas subidas. Por duas vezes tive de ir com as mãos ao chão para subir. Várias pessoas gatinhavam pelo monte acima. As quedas eram uma questão de sorte e não de melhor/pior técnica. Cair era quase uma roleta russa!

Gosto de lama, gosto sim senhora, mas aquilo foi demais. E foi demais, para mim, porque até gosto de correr. E poucas foram as vezes que o consegui fazer. As subidas e as descidas eram de respeito, mas com autênticos rios de lama tornavam-se perigosas. Gosto de trail com rios/riachos ou quedas d'água, gosto de obstáculos, gosto de lama, gosto de pedra... Tudo isto faz parte. Mas este trail só tem esta característica: muita LAMA em 90% do percurso!

Também gosto de ultrapassar dificuldades, mas que acima de tudo dependam de mim, da minha performance. Ali, metade do obstáculo dependia da sorte! E não me venham dizer que há técnicas para descer em lama. Pois claro que há, sem dúvida, e eu não devo ser o supra-sumo-da-barbatana a pô-las em prática, mas naquele terreno só 50% da técnica é que ajuda. A outra metade é rezar um Pai-Nosso!

Por tudo isto a organização esteve à altura. Muitos parabéns! Acho que nunca estive num trail tão vigiado. Creio que já a contar com possíveis acidentes a organização terá reforçado a vigilância. O percurso estava meticulosamente marcado, sem margem para dúvida, as zonas mais perigosas estavam sinalizadas com placas a dizer isso mesmo: PERIGO! (A sério???) E no final dessas zonas estavam voluntários atentos a algum atleta que eventualmente caísse e precisasse de auxílio. Os abastecimentos estavam lá, a simpatia dos voluntários também, o acolhimento antes e depois da prova esteve muito bem. Um exemplo de boa organização.

[Agora o meu trail...]

E começando pelo fim. Todos terminaram e bem, sem quedas aparatosas!

 O Paul Michel já estava com o 2º fato da cerimónia, por isso aquele aspecto clean!


Ritta fez uma grande prova, abaixo das 4h!

video
A Ritta a chegar! Ele merece este tributo!





 Desta vez ele foi-me buscar...

"Não, a estrela da companhia é ela, não sou eu!"

4h17m para mastigar 25km guarnecidos com lama e pedras salteadas!

E começo por dizer que gostei de fazer este trail, por ter sido um bom treino, que é o que preciso neste momento.

Neste trail tive uma sensação nova: pela primeira vez, enjoei o trail, imaginem... Já estava farta de andar naqueles trilhos, já só queria que aquilo acabasse. A dada altura da prova deixei de me divertir. A minha capacidade de concentração já estava esgotada. O percurso foi feito com os olhos bem abertos e os braços também, para tentar o equilíbrio.

Sabem aquela sensação de estar horas a jogar computador? Aquela sensação de cabeça pesada e olhos a saltar das órbitas? Pois assim estava eu ao fim de duas horas em Bucelas. Mentalmente exausta e fatigada de tanta escolha minuciosa: ponho o pé mais aqui ou mais ali?

Este trail apelou a uma grande capacidade de concentração e técnica de descida, não deixando grande margem para desfrutar. Nem me atrevi sequer a tirar o telemóvel da mochila para tirar fotografias apesar da paisagem o exigir. Uma pessoa como eu, só podia caminhar ou correr. Fazer isto ao mesmo tempo que fotografava era a morte da artista! Sofri bastante e a dada altura desejei não estar ali.

Gosto de trail, acima de tudo, porque gosto da natureza. E isso o trail de Bucelas tem.

Gosto de trail porque temos a possibilidade de andar por locais onde jamais um carro passará. E isso o trail de Bucelas tem.

Gosto de trail pelas vistas panorâmicas a bonitas paisagens naturais que podemos apreciar enquanto fazemos desporto. E isso o trail de Bucelas tem.

Gosto de trail porque fazemos subidas onde sentimos que estamos quase, quase a tocar no céu. E isso o trail de Bucelas tem.

Gosto de trail porque gosto de correr na natureza sentindo-me parte dela. E isso o trail de Bucelas tem muito pouco.

Corri muito pouco e andei demasiado. O trail, para uma pessoa como eu, é para desfrutar. Não é para me enervar. E confesso que andei por Bucelas muito 'enervada com os nervos'. O receio de cair era uma constante. Chamem-me mariquinhas, falta-de-jeito, menina, o que quiserem... Possivelmente o problema é meu que sou ainda desajeitada a fazer trilhos técnicos. Mas a verdade é que gosto do trail (também) pela sua componente lúdica.

Algo vai mal quando paro e digo para mim: "não me estou a divertir!" E apetece-me sair dali a voar, (literalmente, para fugir daquele lamaçal). Mas como todos também compreenderão, uma prova acaba-se sempre, excepto por motivos de força maior. E este não era seguramente um motivo de força maior: o minha não-diversão.

Por isso este trail não tem muito para contar. Andei demasiado preocupada em evitar quedas. Fazer isso durante 1 ou 2 km é giro à brava; fazer isso durante 15km não é.

Eu gosto de trilhos rolantes, com subidas e descidas, pode ter rios, riachos, pedras e pedragulhos, pode ter lama, escarpas com cordas... Já fiz tudo isso, mas tudo com conta, peso e medida. Imaginem-se a fazer um trail só com subidas? Ou só com descidas? Ou só com rochas para trepar? Achariam graça?
 
O saldo positivo deste trail, para mim, é que foi um bom treino. Andei por lá cerca de 4h e isso foi muito bom para mim. Foi pena não ter desfrutado mais da paisagem e das pessoas.
 
Boas corridas!

33 comentários:

  1. Temos uma maneira muito idêntica de ver o trail. A principal vantagem do trail para a estrada (tirando a parte da Natureza e da paisagem) é sem dúvida a diversão e quando isso não acontece é mau.
    Vou domingo fazer os 25km dos Montes Saloios e o meu maior receio é passar 90% do tempo no meio da lama e não me divertir. Sou se calhar um "trailista" de Verão. :)
    Vamos ver o que nos espera.

    Mas como dizes, foi um bom treino e isso é muito importante nesta tua fase de preparação para outros voos.
    Beijinhos e boas corridas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa prova Tiago! Espero que encontres menos lama que eu e que possas desfrutar.
      Mas Bucelas é uma boa aposta, para quem gosta deste tipo de terreno, pela excelente organização.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Como eu te entendo Anabela...Eu tb odeio quando praticamente não se corre num trail...A malta gosta de subir e descer mas acima de tudo gosta de correr e quando isso não existe provoca um estado de cansaço mental tal!!! Eu passei por algo muito parecido em Ferreira do Zêzere onde pouco corri e andei muito...Confesso não gosto um trail tem que ter klms para poder correr e usufruir desse prazer CORRER!!!
    Abraço e muitos e bons klms

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acima de tudo este trail provocou em em mim esse estado de cansaço mental. Não me importo de me sujar na lama, como disse, mas também gosto de outras coisas. :)
      Abraço e bons treinos!

      Eliminar
  3. Compreendo-te perfeitamente. Posso Ainda não ter participado num trail a sério mas este ano quero explorar essa área e o que procuro no Trail é a diversidade... o espanto.. a variedade... a quase impossibilidade... a loucura.... e acho que num trail com 15Km de lama não teria isso certamente.
    Agora é procurares um trail diferente para tirares a barriga de miséria eheheh :D

    Mas olha, podia ter tido lama... mas fiquei com inveja de vocês ahahaha :D

    Beijinhos grandeS*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fazes muito bem em experimentar, é sempre mais uma experiência e creio que irás gostar.
      Sim, já tenho em vista outros trails. Agora procuro trails com terrenos pouco técnicos pois o que preciso é fazer quilómetros.
      Para equilibrismos, bastou este!! :)))

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Eu adorei a lama! Mas eu sou maluca =P
    Adorei as subidas, as descidas, os pezinhos todos sujos e molhados, adorei a concentração necessária para evitar quedas. Não gostei de praticamente não ter dado para correr. Mas cada trail é uma aventura diferente e aí é que está a piada, não é? Novas aventuras virão :)

    Força com esses treinos rumo a Chamonix!

    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade seja dita: nunca tinha feito um trail assim, Isa! Foi a primeira vez.
      E por isso achei importante esta participação, até porque se tornou um treino tanto físico como mental!

      Beijinhos e obrigada!

      Eliminar
  5. Compreendo-te porque já vivi isso tudo, mas no Almonda!! Em que já não havia parte lúdica, bonita ou desafiante que me salvasse. Deste trail de Bucelas até gostei.
    Pensa assim: treinar a parte mental, exaustão/irritação, também é importante! ;)
    Beijinhos e parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo! Foi o que retirei deste trail. Temos de saber lidar com as situações menos boas. Faz tudo parte de uma aprendizagem.
      A verdade é que até hoje gostei SEMPRE de todos os trails que fiz. Por isso estava em falta um menos bom! :)) Mas ainda assim o saldo foi positivo.

      Beijinhos e boa semana!

      Eliminar
  6. Muito bom! Uma hipótese a considerar sériamente para o ano. Fico contente também por ver o meu estimado colega de trabalho João D., na segunda foto, a dar cartas nas corridas de trail! Continuação de boa preparação para os desafios que se avizinham! Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chego à conclusão que nisto de corridas somos meia-dúzia! E todos se conhecem!
      Coincidência engraçada, essa do colega do trabalho. Pois foi ele quem fez companhia à Ritta nos últimos metros até chegar à meta!
      Obrigada pela força e beijinhos

      Eliminar
  7. Serviu-te de treino para o grande dia e isso é que é importante agora :)

    Beijinhos e força para a mega-preparação!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso, João!
      Mega-obrigada :))) e beijinhos!

      Eliminar
  8. Que grande treino Anabela...não só andaste mais de 4horas na luta, como treinaste (pela primeira vez?) uma das vertentes mais importantes dos Ultras... a paciência.....e superaste-te e chegaste ao fim. Mais nada. O trail é isto tb....quem faz provas no nosso inverno sujeita-se à lama....Parabéns!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, Carlos! Foi uma luta mental que até hoje ainda não tinha tido a oportunidade de travar. Desse ponto de vista foi duro mas valeu a pena.
      Obrigada e beijinhos!

      Eliminar
  9. Olá boa noite!
    Eu sou o "emplastro" da segunda fotografia e colega de trabalho do "pela estrada fora". Foi ele que me disse que tinha visto uma fotografia minha no teu blog. Tal como foi ele que me apresentou esta "equipa" de corredores da blogosfera (é assim que se diz?), run baby run, corre como uma menina, isa (que começou a correr num dia muito importante: o dia do meu aniversário!) de entre outros. Obrigado pelos vossos exemplos.
    Boas corridas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá João! Bem vindo a esta "casa"!
      Tal como disse ao "Pela estrada fora" neste mundo das corridas somos meia dúzia!
      Muitos parabéns a ti pela excelente prestação. Pela fotografia percebe-se que chegaste ao fim satisfeito!
      Continuação de muitos quilómetros!!

      Eliminar
    2. Obrigado pelas boas vindas.
      Concerteza que nos vamos cruzar numa prova por aí. Como dizes, basta fazer meia dúzia de provas para começar a ver caras "conhecidas".
      Sobre a minha cara na fotografia, é a da chegada à meta, é o sentir do desafio superado, independentemente dos números do relógio. É a satisfação de momentos bem passados num ambiente de camaradagem e entre ajuda características neste tipo de provas.
      Boas corridas.

      Eliminar
  10. O trail com tanta lama não faz realmente o meu ideal do que será fazer um trail (note-se que ainda não participai em nenhum, com excepção de alguns treinos por montes de Castelo Branco).
    Há tempos vi fotos de um trail onde se caminhava por um rio que dava pelos joelhos.
    Nã. Assim acho que não será para mim. Estou como alguém aqui disse, acho que prefiro os trails de verão.

    No entanto pensa no aspecto positivo que é o treinar a resistência mental, muito útil quando se avizinham desafios exigentes.

    Eu sei que não é a mesma coisa, mas tenho feito por treinar sozinho e sem música, tentando fortalecer-me mentalmente a superar o cansaço nos treinos mais longos, sabendo que quando corro em conjunto ou com música, tudo se torna mais fácil.

    Continuação de bons treinos rumo a Chamonix.

    Fernando Varela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Curioso que quando faço trail nunca levo música. Só oiço música em provas de estrada ou treinos. O trail exige muito mais de mim, sobretudo concentração.
      Obrigada pela força, Fernando!
      Beijinhos

      Eliminar
  11. Foi mais uma etapa para a tua grande aventura.
    Também nunca tinha feito uma prova com tanta lama, foi uma boa experiência.
    Gostei de (finalmente) te conhecer.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Victor! Estava difícil o encontro! :)))
      Gostei muito de vos ver chegar. A ti, em especial, que vinhas dos Abutres foste um corajoso em "enfiar-te" ali logo na semana a seguir! Valente!
      Beijinhos

      Eliminar
  12. Engraçado que já passei exactamente por essa linha de pensamento quando estive no ultra do Zêzere. Mas eu estou muito mais de pé atrás com o trail do que tu. Só participei em dois (o ultra do Zêzere e em 2012 nas aldeias do xisto), e em ambos andei muitíssimo mais do que corri. Adoro a parte de correr na natureza, mas não consigo gostar do que me parece que cada vez mais é a linha principal dos organizadores dos trail: quanto mais duro melhor! No zêzere cheguei a ter sensação que estar ali a subir aquelas paredes ou num ginásio com uma passadeira toda inclinada era igual... Enfim, ainda estou à espera que o apelo dos trails me bata a sério!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como dizes, e bem, algumas organizações andam a fazer do trail uma coisa “dura” e quanto mais dura melhor. Mas o conceito de “prova dura” por vezes confunde-se com o conceito de “prova perigosa”. E depois dizem: “ah e tal, quem faz trail tem de correr riscos, já sabe ao que vai!” - Alto e pára o baile! Comigo não! Eu não tenho de correr riscos. O trail, para mim, não tem nada a ver com perigo. É óbvio que a probabilidade de cair numa prova de trail é francamente superior a uma prova de estrada (não é disso que estou a falar).

      O que quero dizer é: fazer um trail onde me “obrigam” a malabarismos em sítios completamente inacessíveis a um eventual resgate em caso de queda de participantes… Comigo não contem. Sei que há mercado para isto. Há pessoas que adoram este tipo de provas (que eu chamaria de trail-aventura ou provas de obstáculos) e dizem que isto é que é trail à séria. Até ao dia… Até ao dia em que alguém não consiga ser resgatado a tempo pelos meios de socorro ou pela organização e aconteça o pior. Oxalá esse dia nunca chegue.

      Gosto de trail, sobretudo, para correr na natureza! Há provas onde é possível fazê-lo e com muita segurança: Ultra Trail Amigos da Montanha, só para dar um exemplo.
      Beijinho e bons treinos, Filipe!

      Eliminar
    2. Já tinha ouvido falar desse. Tens razão, a maior parte deles estão muito longe de ser uma prova de atletismo, é mais de montanhismo / orientação que outra coisa! No que fiz na Serra da Lousã estava a chover tanto que nas descidas pensei varias vezes que podia ter um acidente sério. Este ano ainda vou dar mais umas hipoteses ao trail, mas dificilmente serão mais longos que 30km. Nos 47 do Zêzere (que acabaram por ser 50) passei os últimos 20 a perguntar-me o que é que tinha feito para estar ali a sofrer daquela maneira!

      O que vale é que em estrada também podemos correr na natureza. O Fim da Europa que ambos corremos este ano é um bom exemplo disso!

      Eliminar
  13. Pois é, mas o trail é mesmo aquilo, se há coisas que gosto é daquilo, vim também dos Abures e esta prova serviu para suavizar o empeno da Lousã. Ainda assim ouve ali partes bastante difíceis temos de reconhecer que podem sem grande dificuldade moer a pachorra a qualquer um. Parabéns pela prova e boa sorte para os objectivos já traçados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Joaquim Adelino! Eu gosto de lama, mas aquilo foi uma dose-extra para o que estou habituada, tenho de admitir! De qualquer modo, e para quem aprecia aquele tipo de terreno, achei que esta prova está muito bem organizada.
      Parabéns também a si que é uma inspiração!

      Eliminar
  14. boa noite.
    Não é nossa intençao prejudicar ninguem com este trail. Se somos de bucelas, temos de fazer um percurso em bucelas, e as condiçoes do terreno em bucelas são estas...se chove o terreno fica assim, se não chove será diferente.. mas são estas as caracteristicas do nosso terreno. Tambem lhe posso adiantar uma coisa, convem verificar-se que tipo de calçado se usa, pois existem no mercado varias ofertas para este terreno. Eu proprio (paulo fialho) comprei um calçado especifico, e posso lhe adiantar que fiz o percurso sempre a correr.. e não tenho muita tecnica.
    Agradeço o seu comentário e queremos voltar a vê-la mais vezes na nossa terra. Tudo de bom, e vamos ter em conta a sua opinião e tentar suavizar a coisa ( se for possível ), pois todas as criticas são bem vindas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Paulo, como diz e bem as condições do terreno foram aquelas e não podiam ser outras. Vários factores concorreram para que este trail não tivesse sido uma prova fantástica para mim, mas sobretudo por motivos pessoais (falta de técnica da minha parte, por exemplo, e outros). A minha opinião tem simplesmente a ver com o tipo de terreno que encontrei e quanto a isso nada se pode fazer, claro! Prefiro, tal como disse, outro tipo de terreno, com lama também, mas que me permita correr mais. De qualquer modo, reforço que o trail foi muito bem organizado e que a organização está de parabéns!
      Para o ano, se nas vésperas chover menos, contem comigo em Bucelas!
      E obrigada pelo seu comentário!

      Eliminar
    2. Obrigado. Muitas felicidades, e boa continuação na divulgação desta nossa paixão.

      Eliminar
  15. Parabéns, Ana!!
    Pelo post imagino a pedreira que foi esta prova,e que venham outras, você já está vacinada!!
    Bom final de semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Jorge!! Foi dura, sim! Mas foi um bom treino!
      Abraço!

      Eliminar