3 de fevereiro de 2016

Mais inspirada para correr do que para escrever

Cada um é para o que nasce.

E eu não nasci para correr. Mas isso não significa que não corra. Eu correr, corro. Corro é menos que os outros. E para correr mais, tenho de treinar mais.

Pois é isso que tenho feito. Tenho treinado mais, tenho combatido o peso, através da alimentação mais equilibrada, e tenho conseguido atingir os MEUS objectivos.

A prova disso é que nunca cortei uma meta de punho cerrado. Nem é sequer um gesto que ache bonito (transmite alguma raiva...). Mas desta vez teve de ser. E que fique registado, este punho cerrado é um murro no estômago à outra Anabela. Uma que vocês já conheceram e que de vez em quando aparece para assolar o meu percurso.





Não me vou alongar muito mais porque ainda é cedo para falar do meu 2016. Tenho vários planos, que passam obviamente também pelo Paul Michel. Se tudo se concretizar como estamos a planear será um ano em GRANDE, quase parecido ao ano da Marathon des Sables!

Inté!



14 comentários:

  1. Que voce e Paulo alcancem todos os objetivos programados!!
    Força,fé e "vamoquevamos"!!!!!
    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Jorge!
      Aquele abraço luso!

      Eliminar
  2. Sabe bem cortar uma meta assim de punho cerrado, não sabe? Força nesses objectivos moça.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Cortar a meta assim, é sempre um momento muito especial interiormente. Faz-me lembrar um tal que em 2013 cortou a meta na Meia dos Descobrimentos com um excelente tempo, a soltar um grito de raiva pouco tempo depois de ficar no caminho na Rock'n'Roll.
    Na altura partilhei esse video e o teu comentário foi "Aquilo não é (só) uma mera chegada à meta... ;)"
    Pois agora faço minhas as tuas palavras. Esse punho cerrado não foi apenas por teres vencido aquele desafiante percurso.
    Força para todos os TEUS objectivos que são o melhor que faz mover um atleta/pessoa.

    E fico curioso em saber mais de 2016 :)

    Beijinhos e força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta prova também foi mais do que apenas uma prova. E aquele cortar a meta foi parecido ao teu na Meia dos Descobrimentos.
      Quando o nosso adversário é o nosso outro "eu" por vezes fazemos figuras destas. E a vitória, assim, sabe tão bem!

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Grande Anabela...já sentia falta aqui de um post teu. Fico feliz por ver que estás bem e que estás bem. A dieta nota-se estás mais magra amiga. E quanto ao punho cerrado no final eu acho que é um gesto de muita garra mulher. Força amiga e de vez em quando um post se faz favor.
    Beijinho e abraço ao Paul.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou tentar ser mais assídua aqui no blogue. A verdade é que estou numa fase (rara!!) de treinar mais e escrever menos.
      Mas vou tentar equilibrar estas duas balanças!
      Beijinhos, Carlos

      Eliminar
  5. Tens o punho cerradom tens, mas está lá o sorriso.

    Resumindo, correu bem e estás lá.

    Bjs (e abraços ao mister)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era impossível ter o punho cerrado e não sorrir... ;)
      Beijinho, JNR

      Eliminar
  6. Estou com pena da outra Anabela! Apanhou um murro! Coitada, que violência! Não se faz! :)))))))))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tenhas pena dessa 'senhora'. Acredita que ele tem de ser banida do mundo da corrida!

      Beijinho Jorge

      Eliminar
  7. É assim mesmo Anabela! Por vezes tem que ser. E o mais importante está lá, o sorriso.
    Boas corridas!
    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já sabes que o sorriso é imagem de marca. Quando não está lá... é porque a coisa correu MESMO muito mal...
      Beijinho grande para ti e para o Vítor!

      Eliminar